quarta-feira, 17 de julho de 2013

O Homem de Aço ( Analise detalhada)

[ por Everton Santos ]

O enredo tem um ótimo desenrolar com inicio meio e fim bem definidos.
Nos mostra Krypton com mais detalhes em relação ao filme antigo, alias rico em detalhes e em contrastes, em meio a naves espaciais e sistemas de inteligência artificial aparece um “dragão” que lembra muito os animais voadores do filme AVATAR , e um local que lembra MATRIX onde as crianças são “cultivadas”, lá elas são preparadas para as funções quando adultos tirando delas a opção de escolha de oque ser no futuro (uma coisas comum hoje quando pais já decidem oque seus filhos serão no futuro).


Outra critica atual é a destruição de Krypton por terem explorado todos os recursos naturais do planeta
Aqui surge a duvida General Zod seria um homem mal ou apenas um revoltado com o sistemas kryptoniano que estava levando o planeta a destruição. Ele tenta tomar o poder com seu exercito , mas é vencido e mandado para a Zona Fantasma.
Jor-El rouba o Códex com todas as informações e insere isso no DNA de Kal-El o coloca em e o envia para a terra.
Assim ele é enviado em uma nave para o planeta terra, sendo que não temos a cena clássica dos Kent
O menino cresce e aqui surge uma parte que sempre foi lacuna nos filmes anteriores, a infância de Clark , o filme mostra as dificuldades de uma criança com super poderes , sem entender oque é e como controlar.
A adolescência chega e a grande cena é o salvamento do ônibus escolar que cai em um rio e desde cedo o peso das decisões , ajudar e se expor ou ver os outros morrerem para se preservar, como no momento que seu pai morre em um tornado(detalhe na cena que os colegas de escola provocam para ver se ele toma uma atitude mostra Clark com um livro de Platão nas mãos).
Temos também um Clark aventureiro e mochileiro que sai pelo mundo a procura de suas origens (lembrando Wolverine).
Ate encontrar a nave enterrada no Alasca (não existe Fortaleza da Solidão), Lois Lane a eterna namorada do super-homem tem uma relação mais próxima com o super-homem/Clark Kent não havendo o mistério dos anteriores.
Zod Encontra Carl-El.
O plano do General Zod não é algo maléfico de simples dominação , ele quer reconstruir seu planeta pois nasceu, foi criado e treinado para manter defender e manter Krypton vivo.
Ponto para o uso das mascaras para a troca de ambiente humano alienígena e vice versa, uma incoerência corrigida nesse filme e para o plano de reconstrução de krypton alterando a
atmosfera da terra para ser compatível, outro ponto a favor são as expressões faciais afinal ele faz força para executar suas façanhas como segurar a torre da plataforma de petróleo em chamas
As lutas são como deveriam ser algo titânico afinal são extraterrestres poderosos.
Minha opinião o momento máximo é quando Carl-El mata General Zod e sente muita dor afinal isso é oque diferencia o super-homem dos outros super-heróis.
Detalhes negativos : A roupa é muito bonita, mas o tom escuro deixou um ar sombrio e não combina muito com o super-homem.
Curiosidade: mais um filme aonde o bonzinho tem cara lisa e o vilão tem barba.
Ok Jor-El tem barba, mas ele seria bom? Afinal oque ele fez foi salvar o próprio filho, e isso qualquer um faria.
Postar um comentário