quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Warner tem vitória definitiva contra herdeiros dos criadores de Superman


nlc002250-v6-400x621
Um tribunal de apelações dos EUA determinou que os direitos sobre a marca do personagem Superman pertencem exclusivamente à Warner Bros. A decisão foi uma grande vitória para o estúdio e uma derrota desanimadora para os herdeiros dos criadores do personagem, Joe Shuster e Jerry Siegel.

Em sua decisão, o tribunal julgou que os herdeiros de Jerry Siegel fizeram um novo acordo com o estúdio em 2001, antes do final do prazo da expiração dos direitos sobre a marca. Em outubro de 2012, outra decisão de um tribunal federal impediu os herdeiros do outro criador do Superman, Joe Shuster, recuperassem sua porção de direitos sobre o Superman. Assim, a vitória obtida na justiça em 2009, que cedia certos direitos ao espólio dos criadores do personagem, foi totalmente revertida.
A disputa é antiga e data de 1975, quando Jerry Siegel e Joe Shuster, ainda vivos, processaram a Warner e a editora DC Comics pelo tratamento que lhes era dispensado. Shuster, que tinha virado entregador de mercadorias, fazia inclusive entregas no prédio da editora que publicava Superman sem ser reconhecido. Com a primeira vitória, os dois artistas passaram a ser chamados de criadores do Superman – seus nomes deviam a ser incluídos em todos os quadrinhos do herói – e a receber uma pensão vitalícia de US$ 20 mil. Ambos morreram nos anos 1990. Desde então, a viúva de Siegel retomou o litígio.
Com a nova decisão anunciada nesta quinta-feira (10/1), cessam todas as ações legais e a Warner poderá lançar sem receios o filme “Superman – O Homem de Aço”, sua grande aposta para 2013, além de incluir o super-herói em seus planos para criar um filme da Liga da Justiça. Continuam preservados, porém, os direitos de Siegel e Shuster serem conhecidos em todos produtos como criadores do Superman.
O lançamento de “O Homem de Aço” no Brasil está marcado para 13 de junho.
Fonte: Pipoca Moderna
Postar um comentário