segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Espetacular Homem-Aranha é SIM um bom filme.

new_amazing_spider_man-wide
Sim, isso mesmo que você leu, Espetacular Homem-Aranha foi, uma ótima adaptação do universo Aranha, se duvidar o melhor filme do Aranha até agora, ou não, devido a qualidade do Homem-Aranha 2, mas definitivamente esse reboot já superou os outros dois filmes. Talvez um filme nunca tenha dividido tanto os fãs quando esse novo Homem-Aranha, eu digo fãs, não quem achava que o Peter realmente soltava teia orgânica pelos pulsos. Tentarei esclarecer em miúdos o porque que eu achei o filme uma ótima adaptação, ressaltando tanto as qualidades quanto as falhas do filme.

 
andrew-garfield-the-amazing-spiderman-glasses-oliver-peoples-05Peter Parker: Sim, o próprio, porque na verdade este é o único filme do Homem-Aranha que temos um Peter Parker. Um garoto nerd e magricela porém carismático e engraçadinho.Veja bem, Andrew Garfield deu tudo aquilo que você pode esperar de Peter Parker, tanto fisicamente quanto na personalidade. Tobey Maguire foi um Peter digamos, um tanto quanto muito dramático, chorão e emo em sua fase final, ou seja, tudo aquilo que não é Peter Parker. Tudo o que ele tinha era a famosa “sorte Parker”, mas como fã, eu não quero ver Peter apenas se ferrar, correr atrás de um ônibus e ver a garota de seus sonhos sair com um cara só por causa do carrão. O Peter de verdade sofre, mas sempre mantém o bom humor, disfarça a dor com risos, fala muito, é impulsivo em seu inicio de carreira como Amigão da Vizinhança e é humano, comete erros e acertos, não apenas erros. Esse foi o Peter que vimos no Espetacular Homem-Aranha. Mas daí você me diz: Ah, o Peter nunca andou de Skate nas hq’s, nem usava lente de contato. Honestamente meus amores, o skate não influenciou em absolutamente nada na personalidade do Peter, estamos em 2012, não em 1962, nerds fazem de tudo agora, não são apenas gordos granudos cheios de espinhas, não sei porque motivos se importaram tanto com isso, e mais, melhor um skate que uma lambretinha ridícula usada em outros filmes, e não, Peter nunca andou de lambretinha nas hqs. Sobre as lentes de contato, novamente, outro argumento que não influencia em nada a construção do personagem, reclamar do Peter (Tobey Maguire) de olho azul ninguém quer. Enfim, Andrew Garfield é Peter Parker em sua essência, e soube transpassar todas as emoções com exatidão, a imaturidade adolescente ao desafiar Flash no basquete, a raiva pela morte do tio, o amor pela adorável Gwen Stacy, o humor ao ser Homem-Aranha, esse é o nosso Peter Parker.

gwen stacyGwen Stacy: Outro ponto positivo do filme, talvez o maior. Gwen Stacy, interpretada pela belíssima Emma Stone, que na verdade, é Gwen Stacy em pessoa. Tanto fisicamente quanto na personalidade, a Gwen ficou perfeita, e roubou a cena. Linda, inteligente e graciosa, exatamente do jeito que tinha que ser. Vale lembrar que nos quadrinhos, apesar de não ser estagiária na Oscorp como no filme, ela era super inteligente, sendo considerada a segunda da turma, ou primeira, dependendo de como Peter Parker se comprometia com os estudos. Aparecer antes de Mary Jane por si só foi uma ótima sacada, apesar de não ser o primeiro interesse amoroso de Peter como muitos acham, Gwen foi de fato sua primeira namorada e o grande amor da sua vida. Betty Brant e Liz Allan foram as primeiras paquerinhas do garoto Aranha, mas ele nunca chegou a se relacionar com nenhuma delas, tendo apenas uma melação de cueca com a Betty no inicio dos anos 60.

flash thompsonFlash Tompson: Pode parecer bobagem e sem importância, mas eu adorei o Flash Tompson. O valentão que comete bully com Peter, apaixonado por Gwen e mais tarde vem a ser um dos melhores amigos que Parker pode ter. A cena do basquete foi uma espécie de adaptação da hq Amazing Spider Man #8, em que Peter, muito puto da vida, aceita lutar com Flash em um ringue oficial de boxe, o humilhando com apenas um soco. Para ficar diferente da cena apresentada em Homem-Aranha 1, trocaram para o basquete, mas a ideia foi a mesma, o magricela humilhando o grandão. Depois, Flash indo falar com Peter após a morte do tio Ben e recebendo uma prensada na parede, mostrando que apesar de encrenqueiro, tem coração. E a cena final, com a camisa do Homem-Aranha, mostrando o principal contraste de Flash Tompson nas primeiras hq’s do Aranha: Maltrata Peter Parker e é fã #1 confesso, dono de fã-clube e tudo o mais do cabeça de teia. Essa foi uma referência muito foda, e espero que Flash seja melhor aproveitado do que na trilogia anterior.

custom_1291479342742_richmayA história não contada: Muita gente criticando isso, mas a história dos pais do Peter é interessantíssima, originalmente, eles eram agentes da S.H.I.E.L.D. e trabalhavam para Nick Fury, já salvaram Wolverine das garras do Barão Strucker , inclusive logo após essa missão que Mary Parker descobriu que estava grávida e Logan foi o primeiro a cumprimentar os novos papai e mamãe. Morreram em um acidente de avião sabotado pelo Caveira Vermelha, já que atuavam como agentes duplo e o Caveira descobriu todo o plano de Fury para derrotá-lo, além de matá-los, o vilão fez com que todos acreditassem que os Parkers na verdade eram traidores e conspiravam contra os Estados Unidos, teoria desmentida por Peter Parker, o Espetacular Homem-Aranha, anos mais tarde. O filme não poderá abordar tudo isso por motivos óbvios de direitos autorais, e como já vimos, Richard e Mary eram cientistas e trabalhavam na OsCorp, mas pode ter muito mais por trás disso, indícios apontam que Richard estava envolvido na criação da aranha que modificou Peter Parker, e que o fato de Peter ser o Homem-Aranha não foi obra do acaso, e sim de um processo complexo envolvendo ciência e misticismo. Quem acompanha as hq’s e leu por volta do ínicio dos aos 2000, sabe que Peter descobriu que ele na verdade é uma espécie de escolhido, a cada geração surge um Homem-Aranha, tudo faz parte de um processo místico da Aranha, tanto é que a maioria dos vilões dele são totêmicos, baseados em animais (Rinoceronte, abutre, rato, polvo, camaleão, escorpião etc…). O filme pode beber muito dessa fonte se quiser, essa fase do Aranha nos trouxe vilões poderosos como a Rainha, Vespa Negra e o cara que mais espancou Peter até hoje: Morlun. Enfim, a história dos Pais do Peter é interessante, merece sim ser contada.

article-2097614-119F2A2C000005DC-837_634x397
O Uniforme: Arrojado e caseiro, como devia ser, exatamente como deveria ser, com as teias desenhadas/estampadas no uniforme, não em relevo grosso. O fato de ter mostrado todo o processo de criação do uniforme, encomendando coisas da internet, usado inclusive as lentes de um óculos escuros para fazer a lente da máscara foi genial, deu o toque caseiro que o uniforme do Aranha precisa ter, afinal, ele é pobre não é mesmo? As mudanças ficaram boas, se o Capitão América, Thor, Homem de Ferro e até o Batman possuem roupas e armaduras novas todo filme, por que o Aranha não pode variar também? Só por ser reboot?

6015745433_ae90dbcc0b_zO gênio: PeterParker é um cérebro, todos sabem disso. Só que nos antigos filmes isso só era falado, nunca demonstrado, neste tivemos a prova do que Parker é capaz. De detalhes simples como a fechadura eletrônica projetada por ele mesmo no quarto aos cálculos feitos capazes de impressionar até Dr. Connors e os clássicos lançadores de teia (l a n ç a d o r e s d e t e i a s). Claro, como todo adolescente, Peter tem seus altos e baixos, como na terrível falha de deixar a câmera com o nome escrito para o Lagarto ver. Falha feia no roteiro mesmo.


spider-man-poster-japon
O Casal: Falei dos dois juntos e agora posso falar deles como um só. Peter Parker e Gwen Stacy  provavelmente é o casal favorito da maioria dos fãs do escalador de paredes. E funcionaram muito bem no cinema, é a típica história do verdadeiro amor na adolescência, se conhecem e começam a se amar quase que automaticamente, e o fato dois atores namorarem fora das telonas ajuda muito na química na hora de compor os personagens. Apesar de nas HQs Gwen ter morrido sem nunca ter descoberto que Peter é o Homem-Aranha, o contrário funcionou bem no filme, substituindo o drama do namorado ausente pelo drama do namorado que arrisca a própria vida todas as noites, quase a mesma coisa no final.



the-amazing-spider-man-lizard-concept-artO Lagarto: Definitivamente o ponto mais fraco do filme, mas não tanto como acham. Falando do Dr. Curt Connors, seu alter-ego, faltou algo essencial na mitologia desse personagem que não poderiam ter deixado de fora: sua família, que no princípio é o que mantém Connors são e controlando o Lagarto dentro dele, em uma das cenas extras do DVD é mostrado uma conversa do Dr. Connors com o pequeno Billy, seu filho, realmente é uma bela cena, e que deveria ter sido mantida no filme. Sobre o Lagarto, muitos alegaram, inclusive “grandes” críticos José Wilker das nerdices que o Lagarto não passa de uma besta fera. Errado. O Lagarto já teve diversos estágios mentais, com a personalidade do Lagarto e inteligência de Connors, sendo apenas um selvagem, ou com a mente do Connors aprisionada dentro do corpo reptiliano. Na primeira aparição do vilão nos quadrinhos, em Amazing Spider-Man #6, o plano dele era formar um exercito de repteis, só que transmutando repteis em super seres mais poderosos, no qual o filme adaptou de forma mais convincente, fazendo com que o Lagarto tivesse a intenção de fazer com as pessoas o que ocorreu com ele mesmo, acreditando assim estar melhorando o mundo, um mundo sem fraquezas. Ainda assim, um vilão do segundo escalão da galeria de vilões do Aranha, e o pior, com laços pessoais com o personagem, o que restringe muito o herói, tanto nas hq’s quanto no cinema.

 
amazing-spider-man-fight-sceneAs lutas: Homem-Aranha falava como o Aranha, se movimentava como Homem-Aranha e principalmente, lutava como Homem-Aranha, as cenas de combate foram ótimas, a agilidade apresentada pelo herói realmente ficou similar ao que imaginamos ao ler as histórias dele, sem falar no cameo épico de Stan Lee.
amazing-spider-man-wallpaper 
Os efeitos: Pra quem viu esse filme em 3D IMAX sabe como a experiência das cenas em primeira pessoa foram fantásticas. Homem-Aranha balançando entre os prédios de Nova York fazendo cambalhotas, manobras e Le parkour, tudo muito bom.




Captain_Stacy_aims_a_gunCapitão Stacy: Outro personagem que foi adaptado um pouco fora de sua essência para o cinema, nos quadrinhos Capitão Stacy é um homem bondoso e admirador do Homem-Aranha, euquanto nos filmes representa aqui o que Aranha, seja onde estiver e em que tempo for, sempre sofre: a intolerância, desconfiança e preconceito. Talvez o aracnídeo seja o herói que mais sofre nas mãos das autoridades e com o preconceito da própria população que ele tenta defender, o que é bem mostrado no filme. O pai de Gwen apenas tenta fazer seu trabalho e proteger sua família, sua morte no final poderia ser sido melhor trabalhada, já que na verdade ele morreu tentando proteger uma criancinha nos quadrinhos, e aqui morreu tentando proteger o próprio Peter. A promessa também foi invertida, ao invés de fazer Peter jurar que cuidaria de Gwen, o Cap fez Peter prometer que ficaria afastado dela, para assim protegê-la, foi bom, e dá para dar uma sequência muito boa nessa história no próximo filme.

Enfim, acho que com todos esses pontos destacados consegui mostrar como foi a história do Espetacular Homem-Aranha, que não é um filme épico, mas é um excelente filme do Homem-Aranha, peca um pouco pelo filme ter tudo completamente interligado e possui falhas no roteiro e coisas a ser melhoradas como todo filme, e por uma tia May tão apagada, apesar de Sally Field ser uma excelente atriz. Mas o filme conseguiu agradar e muito fãs do amigão da vizinhança. Apenas peço que respeitem o review, é uma opinião minha, baseada em muita leitura das hq’s do Aranha, se você não gostou, ótimo, mostre seus pontos, se gostou, estamos juntos. Só não aceito que venham aqui defender o outro filme simplesmente por este ser mais novo, isso não é argumento. E outra, se fala apenas do que se conhece.  Apesar de ter sido a adaptação mais fiel do Homem-Aranha dos quadrinhos até agora, não se esqueçam que ainda é uma adaptação.


Postar um comentário