quarta-feira, 26 de junho de 2013

Sim, eu já assisti Homem de Aço (Com Spoilers)

- por Gelson Weschenfelder

Por que recomendo assistir o filme Homem de Aço (volto a repetir, haverá spoilers).



Em 2013, comemoramos os 75 anos do primeiro super-herói dos quadrinhos: o Superman. O herói foi criado em Abril de 1938, e em Julho deste mesmo ano teve sua primeira publicação na revista Action Comics #1. 

Neste ano, vem ao cinema um novo filme do azulão, e digo que dá para lembrar da franquia com Christopher Reeve (o eterno Superman do cinema) e esquecer de vez o fracasso Superman - O Retorno.

O filme Homem de Aço começa (atenção que aqui começam os spoilers, depois não venham se queixar), mostrando Krypton, e seus últimos dias; a traição do General Zod e o envio do bebê Kal-El para o planeta Terra. Quem gostou de Asgard do filme Thor, vai adorar Krypton neste filme (bom, eu adorei). Após os primeiros 20 minutos contando a história final de Krypton, já aparece Clark Kent em uma jornada para se encontrar ou se conhecer, e aí vêm vários flashbacks do seu passado. Neste ponto, minha primeira crítica: ficou um pouco estranho, pois vem uma lembrança atrás da outra, não mostrando muito sobre a procura do seu "eu".

Logo de cara, Kent encontra uma espaçonave kriptoniana (sim, não é a Fortaleza da Solidão como nos quadrinhos), e tem o primeiro encontro com Lois Lane. Ali ele encontra as memórias de seu pai Jor-El e se entrega a seu destino, sem questionar, aceitando tudo que seu pai kriptoniano pede.



Aqui vem minha segunda crítica: o cara procura a vida inteira respostas para o que é, e quando encontra, aceita tudo bem comportado, fazendo poucos (pouquíssimos) questionamentos para seu pai.

Pô, aceita tudo e ainda veste o seu uniforme e já sai por aí. Bom, não foi bem assim. Jor-El fala que ele será uma ponte entre as duas raças (que raças? alienígenas? Pois Krypton foi destruída. Será que aqui deu uma ideia sobre a futura aparição da Legião dos Super-Heróis?). E ainda seu pai comenta que o “S” em seu peito significa 'esperança', que ele deve ser este símbolo para os terráqueos e, que no início tudo será difícil, mas que deve ter paciência para assim adquirir confiança das pessoas. E assim ele sai, com seu belo uniforme (sei que muitos não curtiram, mas adorei a nova versão).

Quando há a invasão de Zod e seus aliados, Clark se vê obrigado a se apresentar à defesa norte-americana, fazer um pacto com os humanos e se entregar a Zod. E aí que começa a melhor parte do filme, lutas, lutas e mais lutas. E não é qualquer luta, são cenas maravilhosas dignas de quem espera ver uma boa adaptação dos quadrinhos para a telona. A pergunta que fiz: será que sobrará algo em Smallville (Pequenópolis) e depois em Metrópolis? Pois tudo está sendo destruído no combate titânico. Aqui vem minha última crítica, para mim um furo de roteiro: a defesa dos EUA iria fazer um pacto tão rápido com um alienígena? E outra, de cara Lois Lane e o exército sabem onde vive o azulão.


Mas o filme é muito bom, me empolguei assistindo. Mas queria ver a chegada da nave com o bebê Kal-El caindo no Kansas e o casal Kent o encontrando, isso ficou faltando para mim e também se esta tal busca de Clark Kent, para encontrar o seu 'eu', poderia ter um pouquinho mais de história e ainda, que ele não aceitasse de vez o seu legado, que fizesse mais questionamentos sobre o seu passado e seu futuro legado na Terra. Os efeitos especiais são demais! A luta final entre Superman e o General Zod é épica, mostrando muito bem como seria uma luta entre dois titãs. A última cena de flashback da infância de Clark Kent é memorável, já indicava o que ele viria a ser.


Agora, o que todo mundo quer saber, e que muito se ouviu por aí: Superman mata Zod? (suspense). A resposta é: (que rufem os tambores) o azulão tem uma difícil escolha, porém, ele sempre faz o que é certo; e quem disse que seria fácil ser um super-herói? Existem várias escolhas, e o final do filme mostra algumas delas, dando ideia de continuação deste belo filme.

Vale a pena assistir, não é um Batman, mas é muito, mas muito melhor que Homem de Ferro 3. Ah, se aparece o eterno vilão Lex Luthor? Sim e não (brincadeirinha), o ator que interpreta um dos aliados do General Zod, é o mesmo que viveu na série Smallville o vilão Lex Luthor mais velho, no início da Décima Temporada.

 


Postar um comentário